RESGATANDO OS VALORES CRISTÃO

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
VOTAÇÃO
O QUE ACHOU DOS ESTUDOS?
BOM
ÓTIMO
LEGAL
PRECISA MELHORA
RUÍM
Ver Resultados
  • Currently 2.16/5

Rating: 2.2/5 (70 votos)

ONLINE
1

CUIDADO IRMÃO COM O QUE VOCÊ ESTA VENDO
CUIDADO IRMÃO COM O QUE VOCÊ ESTA VENDO


Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provém do Pai, mas do mundo. 1 João 2:16 Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, pois eles não são do mundo, como eu também não sou. João 17:14 Outrossim, a bíblia é realmente contra o mundanismo e faz afirmações a respeito (Jo 15:19; 1 Jo 2:15) . As Escrituras revelam que mundanismo é o modo de viver do mundo sem Cristo e em oposição à vontade de Deus. É um sistema de valores de qualquer cultura que faz com que o pecado se torne normal e aceitável e o que é correto e decente pareça estranho e detestável. Deste modo a definição torna-se ampla e abrangente e acaba por envolver comportamentos, práticas e padrões que sintetizam esse antagonismo à Deus e sua revelação a raça humana. Não obstante à colocação, precisamos salientar que a influência do mundanismo na vida de um crente estará totalmente ligada ao domínio do seu próprio “eu”. E quando interiorizamos a discussão do conceito em sua amplitude bíblica, chegaremos a inevitável batalha do espírito contra a carne (Gl 5:17); Precisamos permitir ao espírito que o ponto extremo de polaridade carnal seja controlado afim de vencermos o mundanismo residente na natureza resistente do velho homem (Ef 4:22). Vocês são como sepulcros caiados: bonitos por fora, mas por dentro estão cheios de ossos e de todo tipo de imundície. Mateus 23:27; Vamos nos limitar ao pudor sexual no vestir. Esta é uma questão de princípio moral. O Senhor Jesus Cristo disse: “Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para cobiçá-la, já em seu coração cometeu adultério com ela”.(Mateus 5:27-28). Se, tal desejo sexual é uma violação do sétimo mandamento, então, vestir-se intencionalmente de maneira que, provoque ou estimule tal pecado, também deve ser pecaminoso. Mulheres, em geral, são afetadas por uma combinação de coisas, diferentemente, dos homens. O desejo sexual é imediatamente despertado nos homens pelo olhar. “Fiz aliança com os meus olhos; como, pois, os fixaria numa virgem?” (Jó 31:1). Outros trechos da Escritura confirmam esta ênfase de que os homens pecam facilmente ao olhar para uma mulher. “Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia” (1 Timóteo 2:9). Isto se refere especificamente ao vestuário feminino. Quando Deus diz que quer seu coração,isso não quer dizer que Ele é cardiologista.E sim um Pai que nós quer com uma mente pura,santa e cheia de sabedoria. Mas existem mulheres e moças dentro de igrejas evangélicas que estão sendo usadas pelo diabo para agredir famílias,Pastores...por não entender o propósito de Deus. Quando nós dizemos para vocês que nosso Deus não esta interessado na aparência de ninguém,é que Ele não é estilista! Mas isso não da o direito de se vestirem como uma prostituta na casa do Senhor! Temos que nos olhar no espelho e perguntar para o Espírito Santo se Ele se agrada de nossa vestimenta? Deus diz na palavra dele: “seja santo porque Sou santo”! E que somos cartas vivas de Cristo.Como pode ser isso? A carta viva quer dizer que os demais vem Jesus através da sua vida,a forma de falar,vestir,viver...Eu sou o tipo de pessoa que entendo todo tipo de vaidade,mesmo porque gosto dos meus penduricalhos,roupas loucas e chamativas de cores bem excêntricas e personalizadas. Coisas de maluco mesmos! Mas nada vulgar. Deus não nós proíbe de nada,contanto que não leve o seu irmão a pecar. Exemplo: Quando uma calça seria uma roupa vulgar? Quando muito baixa, ao ponto de verem seu cofrinho ou a cor da calcinha. E o vestido? quando você não se preocupa com a transparência ou com o comprimento.Aí você me diz: “o meu não é curto nem transparente.” Mas parece papel contact no corpo! Não vamos imitar o mundo.Pode usar todo tipo de roupa,mas nada que seja vulgar! Vocês querem usar essa calça legging? então use com um camisão. 

 

Infelizmente muitas mulheres não se atentam para isso, e outras não se importam. Mas independente de não se atentar ou não se importar, Deus se importa e traz este texto aos seus olhos para você mudar o seu guarda-roupa. Mas, mais que isso, tem que mudar o seu pensamento sobre o que deve ou não vestir. “Porque o Senhor corrige a quem ama, e açoita a qualquer que recebe por filho.” (Hebreus 12.6)
Não vamos falar sobre o que é brega e o que é bonito, nem sobre quais cores combinam melhor com o seu tom de pele. Vamos falar sobre o que “corrompe” a sua imagem cristã e lhe torna alvo dos olhares dos homens, atraídos por um bom “pedaço de carne” exposto. E não pense que os homens cristãos são “robôs” nessa área, pois são tentados a olhar para suas pernas do mesmo jeito – a diferença é que vão fugir do pecado.

     Por que usar as coxas e seios tão a mostra? Qual o objetivo? Sonde o seu coração e veja qual tem sido a sua motivação. Lembre-se, não é pela exposição do corpo que vamos chamar a atenção de um rapaz ou ter espaço em uma turma de amigos. Isso não funciona na igreja, pelo contrário, o afasta. Mas se o problema for o calor, existem outras maneiras de se refrescar em vez de usar menos roupa. Ou ainda se for por causa da moda, leia as dicas de moda cristã da colunista do site Lagoinha.com, Aninha Miranda, e aprenda a estar linda, na moda e dentro do que é santo.

     Vamos mudar a história das nossas Igrejas. Para não ser como o Egito(pecador), mas será lugar de santidade na presença do Senhor! 

SABEMOS QUE VIVEMOS NUM PAÍS DE CLIMA QUENTE,IMPOR ROUPAS DE EUROPEUS É INSENSATO,AS ROUPAS AQUI SÃO MAIS LEVES,SABEMOS DISSO.MAS DA PARA CONCILIAR AS DUAS COISAS COM SER TESA. BELEZA E PUL DOR! PAULO DISSE: “ FUGI DA IMPUREZA”! (1 CORINTIOS 6.18)

POXA, TEM PANOS LINDOS... E LEVES! DA PARA SER SENSUAL SEM SER VULGAR.

EU SEI QUE DA!

SERÁ QUE  O PASTOR TEM QUE DIZER ISSO PARA UMA MULHER DE DEUS?

Outra parte do corpo que, também é comum ser mostrada, os seios. Eles são referidos no contexto da fidelidade do marido à sua esposa: “Como cerva amorosa, e gazela graciosa, os seus seios te saciem todo o tempo; e pelo seu amor sejas atraído perpetuamente.” (Provérbios 5:19). A exposição dos seios é prevista como algo legítimo apenas entre o marido e sua esposa, caso contrário, eles devem ser cobertos na presença de outros homens. Podemos concluir com segurança que o corpo da mulher, dos seios até as suas pernas, deve estar completamente coberto em todas as circunstâncias normais, na presença de homens, exceto para seu marido se, ela for casada. Assim, os seios, a barriga e as pernas não devem ser expostos, a roupa deve cobri-los, estando a mulher em pé, sentada ou abaixando-se para pegar algo no chão.

NÃO PRECISA SER RADICAL,MAS TEMOS QUE PROCURAR UM EQUILÍBRIO!

A primeira roupa - Gênesis 3.21:

Vemos que o primeiro a apresentar a preocupação com a vestimenta do ser humano foi o próprio Deus.

vestimentas são medidas adotadas por Deus, relacionadas a moral e aos bons costumes, visando o bem-estar físico, social e espiritual da humanidade. Medidas que se tornaram necessárias por causa da corrupção imposta pelo pecado à natureza humana.

Nos versos 10 e 11 de Gênesis 3 o homem alega medo de Deus devido a sua nudez. A nudez neste contexto representa a consciência da corrupção, da quebra de um padrão estabelecido por Deus. O homem foi criado em santidade e a nudez não lhe causava constrangimento diante do Criador. Mas depois do pecado, uma vez quebrada a imagem e semelhança moral de Deus no homem, a nudez passou a ser motivo de medo.

Estar na presença de Deus consciente da nudez imoral é afronta contra o Senhor. É pecado.

Pior ainda é a semi-nudez, que instiga e explora a sensualidade, provocando pensamentos impuros e constrangimentos ao desnudo.

Devemos observar que mesmo sob maldição, em pecado, Deus não expulsou o homem do Éden nu, para a desonra. Deus fez túnicas de peles, verso 21. Ou seja, roupa que cobre tudo o que deve ser preservado e que indica parâmetros de moralidade e de respeito entre seres humanos.

Adoração é ato de culto. É reconhecimento do caráter divino e da santidade do Deus objeto da adoração. Por esta razão, Deus exige roupas especiais para o ato de culto verdadeiro.



O princípio que se encerra neste contexto bíblico é o de que as vestimentas que usamos no ato de culto devem ser limpas, puras e santificadas, visto que nos aproximaremos de Deus, que é santíssimo.

O conceito básico que estabelece os parâmetros da vestimenta sacerdotal é o de que as roupas são como referencial de apresentação diante da glória de Deus e para a glória do Deus que é adorado. A glória de Deus manifesta é símbolo real e indiscutível da presença de Deus no culto ministrado diante dele e para ele.


Pensando ainda em roupas para a adoração, devemos observar ainda os ensinos de Salmos 29.2 e 96.9. As afirmações destes versos, embora traduzidas como "esplendor do seu santuário" ou "esplendor da sua santidade", ou ainda, como "beleza da sua santidade", indicam, em sua ideia mais remota, a luz do contexto geral da Bíblia, que devemos estar bem vestidos, ou seja, trajados com decência, quando nos apresentamos diante do Senhor para prestar-lhe culto. Não podemos estar na Casa de Deus com vestimentas que não sejam expressão da nossa busca de santidade, que é o que nos habilita a estarmos diante do Senhor em adoração, Hebreus 12.14.
Vale ressaltar que o Texto Sagrado alerta até mesmo aqueles que não são servos de Deus e que não têm, por isso, uma experiência íntima com ele, a tomarem cuidado com os seus trajes quando estiverem em uma situação que saibam que estarão diante de Deus.


A realidade, amados, é que Deus requer decência de cada um de nós. Somos os sacerdotes consagrados por ele e para ele. Deus requer moralidade na adoração e na ministração dos cultos, bem como durante os cultos.

Roupas como sinal de reverência - 2 Reis 5.1-6:

Reverência tem a ver com a postura resultante da conscientização a que chegamos em relação ao valor do outro.

Este texto mostra que Naamã ao se dirigir ao servo de Deus, desejando causar boa impressão e agradá-lo, levou roupas finas e luxuosas, roupas de festa. Este gesto de Naamã aponta para o reconhecimento da superioridade do profeta em relação a ele e para o reconhecimento da soberania de Deus em relação a sua vida e circunstância.Naamã, o grande general, não entendia bem tudo o que estava acontecendo. Ficou frustrado e aborrecido ao se sentir desprezado pelo profeta, bem como pelo fato de o profeta não aceitar os seus presentes. Afinal, eram roupas especiais, com aplicações em ouro, prata e cravejadas de pedras preciosas. Porém, o seu coração ainda era obstinado e Deus conduziu o profeta para que, com aquela atitude, Naamã fosse quebrantado, humilhado, curado e salvo

Devemos ter a consciência de que estamos diante do próprio Deus e que, por isso, devemos estar bem trajados, levando o melhor possível, mesmo que com roupas humildes e simples, mas com decência , mostrando que reconhecemos a superioridade e a soberania de Deus, o Deus que está pronto a nos quebrantar..

Roupas como sinal de restauração - Lucas 15.21...



O parâmetro de Deus para a vestimenta do cristão - 1 Timóteo 2.9-10:

Em contrapartida, Deus exige dos seus filhos uma vestimenta decorosa e isenta de qualquer sintoma de luxúria. Ou seja, Deus exige de nós um comportamento recatado através do qual as pessoas percebam que estamos libertos do desejo de pecar e que fomos restaurados em nossa moralidade, em nosso caráter, que é agora santificado pela ação do Espírito Santo que em nós habita.

O termo traduzido por "traje decoroso", utilizado por Paulo, no original, ultrapassa a ideia de vestuário simplesmente. Paulo usa o termo para fazer referência também a moralidade sexual que nos é exigida por Deus e que deve se refletir em nossas roupas.

Nossas roupas indicam se temos maus ou bons costumes morais. A maneira como nos vestimos ressaltam o valor moral que atribuímos ao nosso corpo diante de Deus. O jeito como nos vestimos reflete a nossa consciência moral em termos de sexualidade, bem como o nosso senso de preservação da nossa integridade moral. A nossa roupa pode refletir o nosso caráter.

O que vestimos mostra o que esperamos que as pessoas pensem de nós em relação a maneira como tratamos a nossa sexualidade. lutamos para nos preservar em santidade diante de Deus. Isso é verdade
desde que não haja falsidade em nossos corações

A escolha não é muito difícil. Roupas sobrecarregadas de sensualidade, que refletem lascívia e libertinagem imoral, ou roupa decorosa, que reflete a sua compostura moral e espiritual. Lembre-se; suas roupas, por certo, falarão mais alto do que as suas palavras.

João 19.23-24, que falam das roupas de boa qualidade, de valor e de discreta beleza usadas por Jesus; Apocalipse 7.9-17, que fala da roupa dos mártires na glória, que eram as mesmas vestes que usavam aqui na terra, pois não haverá tempo para trocar de roupa antes de entramos no céu; e Apocalipse 16.15, que descreve o fato de termos as roupas sempre à mão como sinal de preparo espiritual para o encontro com Jesus, mas creio que já vimos o bastante para estabelecermos parâmetros éticos para a nossa Igreja, no que diz respeito a nossa vestimenta.

Mas devemos tratar destas questões na Igreja sim, visto que imoralidade, promiscuidade, lascívia, exploração da sensualidade na vestimenta e o cinicamente chamado nu artístico são ações maléficas do diabo contra a natureza humana e a sociedade. O resultado dessas estratégias diabólicas tem sido a violência sexual contra as crianças, a gravidez na adolescência, a prostituição desenfreada, a banalização do adultério, a aceitação parcimoniosa do divórcio e, como decorrência, famílias destroçadas. O resultado da imoralidade no vestir é uma sociedade corrompida.

Uma vez realizado o estudo, nossa oração é para que Deus, pelo Espírito Santo, toque em nossas mentes e corações a fim de que mudemos radicalmente a maneira de nos vestirmos. Não só na Igreja, mas em casa, no trabalho, na escola, na Igreja, em fim, em todo o lugar onde estivermos, e no nosso cotidiano.

Seria uma bênção se estas normas fossem aplicadas pelos irmãos e irmãs de modo geral, pois o pastor não deve se dar ao trabalho de vigiar ninguém. Deus há de restaurar e transformar a consciência de cada um, visto que, como pastores, não podemos fazer o papel do Espírito Santo no convencimento das pessoas.

Porém, no que diz respeito a utilização do púlpito, ao estar na frente para ministrar o culto, para cantar, para qualquer coisa, bem como para se subir para ministrar o louvor. O tomara que caia (que para os mais afoitos devia chamar "pena que não caiu")e nem decotes meia-taça que projetam os seios para os olhos incautos .

Cuidado com mini-saia, micro-saia, vestidos curtos ou transparentes e translúcidos. Não se deve ir para a Igreja com calça de cós baixo sem uma blusa ou camiseta que cubra os quadris, e nem com uma calça comprida atarracada no corpo, na genitália ou no traseiro, por que estas não são roupas adequadas para se estar na frente da congregação. Com roupas deste tipo não se deve participar da ministração.

QUE DEUS LHES DE MUITA SABEDORIA!

QUERO CONCLUIR ESTE ASSUNTO DEIXANDO O SEGUINTE:

A Assembleia de Deus possui uma frente bastante peculiar, e hoje um tanto pitoresca, quanto à indumentária de seus membros. Acostumamo-nos a ver, nós, antigos na “Bleia”, a mulher usando saias abaixo do joelho, cobrindo o resto com meias grossas; o “top” cobrindo toda a extensão do braço e do colo; sapato sem salto; cabelo sem corte, etc. O homem exclusivamente de calça e camisa de mangas longas, fora o saudoso chapéu.

Em 1975 fora realizada uma famosa convenção por parte das Assembleias de Deus do Brasil (Baronil), deliberando o modus vivendi do cristão (ou, dos seus cristãos, né!?). Trata-se da famosa Convenção de Santo André, tendo esse nome não por causa do pobre santo, mas por ter sido realizada no município que, por ironia do destino, também pertence ao ABC Paulista – coisas do além. Dispôs o seguinte:


A 22ª Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil, reunidas na cidade de Santo André, Estado de São Paulo, reafirma o seu ponto de vista no tocante aos sadios princípios estabelecidos como doutrina na Palavra de Deus”. A Bíblia Sagrada – e conservados como costumes desde o início desta Obra no Brasil – ela, a Convenção Geral, imbuída sempre dos mais altos propósitos, deliberou pela votação unânime dos delegados das igrejas da mesma fé e ordem, em nosso País, que as mesmas igrejas se abstenham do seguinte:

1) Uso de cabelos crescidos, pelos membros do sexo masculinos;

2) Uso de traje masculino, por parte dos membros ou congregados, do sexo feminino;

3) Uso de pinturas nos olhos, unhas e outros órgãos da face;

4) Corte de cabelos, por parte das irmãs (membros ou congregados);

5) Sobrancelhas alteradas;

6) Uso de mini-saias e outras roupas contrárias ao bom testemunho da vida cristã;

7) Uso de aparelho de televisão – convidando abster-se, tendo em vista a má qualidade da maioria dos seus programas; abstenção essa, que se justifica, inclusive, por conduzir a eventuais problemas de saúde;

8)Uso de bebidas alcoólicas; (Publicado no Mensageiro da Paz de abril de 1989, pág. 17)

Ao que me parece, essa carta magna das Assembleias continua em plena vigência, mas não em eficácia – diriam meus colegas juristas. Por estar suscinta, ela é até boazinha, posto que existem muitos outros dogmas mais pesados por aí. O rigor sempre foi muito grande a esse respeito. Os membros que desrespeitassem essas regras eram/são tratados a duras penas.

Reconhece-se um movimento pró-revolucionário quanto aos usos e costumes no seio da denominação assembleiana. No contexto atual, admite-se uma verdadeira crise de conceitos e valores. EM ALGUMAS igrejas, a título de exemplo, convivemos com mulheres que vão às reuniões de calça e brinco. A maior parte corta o cabelo e pinta as unhas.

Qual a sua opinião a respeito? Deve haver a liberação? Do quê? Qual os limites da vestimenta de um cristão na congregação? Se a indigitada Geisy aparecesse num de nossos cultos, qual seria a nossa postura? Há pecado no vestir?

Responda com passe bíblica.

Um grande abraço a todos, que permaneçam sempre confiantes e sedentos pela Graça de Cristo.

 

ADQUIRA O LIVRO: MULHERES E HOMENS VIRTUOSOS: QUEM O ACHARÁ.


Viseu,   https://www.eviseu.com/pt/livros/1161/mulheres-e-homens-virtuosos/

Amazon, https://www.amazon.com.br/Mulheres-homens-virtuosos-quem-achar%C3%A1-ebook/dp/B07Z9LCR9K

FONTE:

http://leilaemcristo.blogspot.com/2014/05/mulheres-crentes-ou-piriguetes-nao.html 

https://colunas.gospelmais.com.br/piriguetes-periboys-e-os-exibicionistas-de-nossas-igrejas_9037.html 

https://mpvida.wordpress.com/2009/11/11/usos-e-costumes-a-roupa/https://resgatandoosvalorescrista.com.br/cuidado-irmao-com-o-que-voce-esta-vendo

 

      

 

BÍBLIA ÁUDIO

ESTUDO PARA FAMÍLIA

LIVROS PARA FAMÍLIA

    

BIBLIA_EM_AUDIODRAMA

ESTUDO PARA A FAMÍLIA

ESTUDO BÍBLICOS

VISITANTES
Contador de visitas